Posts Tagged ‘ reflexão ’

PENSANDO ENTRE ASPAS

10/08/2008 – “Só a segunda chance é verdadeira”

11/08/2008 – “A única e verdadeira fidelidade é a do espelho”

12/08/2008 –  “A mais forte expressão da aceitação é a denegação”

13/08/2008 – 
O choro agrega, o riso isola”

14/08/2008 – “Busca-se o perfeito – para se dar conta da falta”

15/08/2008 – “A memória guarda o proibido de ser lembrado”

17/08/2008 – “Se cada um escutasse realmente o que fala a individualidade seria mais compreendida  e menos inocentada.”  

18/08/2008 – “Só quem sabe rir de si próprio sabe se levar a sério”

19/08/2008 – “Onde sobram palavras faltam atos”

20/08/2008 – “É impossível criar o que não se sabe sentir”

22/08/2008 – “Quanto mais se tenta ocultar as faltas mais elas se denunciam”

29/08/2008 – “Os obstáculos são inertes, nós é que temos a capacidade de mover”

30/08/2008 – “E preciso estar atento aos caminhos escolhidos, para que os objetivos não se percam”

31/08/2008 – “Nem sempre as palavras estão de acordo com os atos”

01/09/2008 – “O sucesso pessoal começa no momento em que se evolui na delicadeza dos gestos e no refinamento dos atos.”

02/09/2008 – “Uma vez estabelecido um equívoco, não há resposta satisfatória possível”

04/09/2008 –  “Concluir é exceder o pensar e alcançar o agir”

05/09/2008 – “Nada é mais difícil de ser explicado, entendido ou aceito do que a responsabilidade”

08/09/2008 – “O corpo não obedece a ordens. Quando decide se comandar nada mais o impede.”

10/09/2008 – “De compreensão o mundo está cheio. Está vazio é de solução.”

13/09/2008 – “A formulação do convite expõe, com total clareza, o valor e a qualificação do convidado”

16/09/2008 – “É no instante da despedida que o encontro é afetivamente dimensionado”

18/09/2008 – “Não há dor maior do que secar as lágrimas às pressas. Fica-se sem saber o que fazer com o corpo inteiro. Como um contorcionismo. Fica um nó.”

22/08/2008 – “Solidão é assim. Nunca se sabe em que lado está. Ou em que lado a colocamos.
Solidão é talvez.”  

23/09/2008 – “Quando já não há mais a possibilidade do encontro é que se percebe o quanto não foi dito. É de silêncio que se recheiam os discursos.”

24/09/2008 – “Em parte o que diferencia os mais loucos dos menos loucos é a maior ou menor capacidade de seguir uma seqüência de pensamento.”

25/09/2008 – “Muitas pessoas são como uma lagoa: a luz só ilumina a superfície.”

27/09/2008 – “A dor sempre busca seu lado positivo”

28/09/2008 – “Muitas vezes, na busca egóica de aproximar objetivos, fica-se mais distante de si mesmo”

29/09/2008 – “A dor, muitas vezes, se assemelha ao desejo por desconsiderar os limites.”

01/10/2008 – “As tentativas de realização de um projeto expõem a busca incessante por compreensão.”

02/10/2008 – “Por mais atraente e ‘mítico’ que seja o mundo virtual, nada supera a magia dos encontros no mundo real”

05/10/2008 – “Nada mais triste que um canto à boca chiusa. Porém nada mais forte.”

06/10/2008 – “Acordar é um ato. Despertar é uma arte”

07/10/2008 – “Para se conhecer é preciso se reconhecer”

09/10/2008 – “Compreensão é o oposto inútil da interpretação”

13/10/2008 – “Criticar é muito mais fácil que decidir”

14/10/2008 – “Decidir acalma, duvidar esgota”

18/10/2008 – “Nada supera a feliz emoção de um prazer cumprido”

19/10/2008 – “A  mais prazerosa sensação de calor é a que vem da pele da pessoa amada”

23/10/2008 – “É no abraço da noite que a tranquilidade do dia seguinte se avisa possível”

24/10/2008 – “Só acontece alguma coisa quando alguma coisa acontece”

27/10/2008 – “É preciso muita pobreza de espírito para confiar apenas nas generalidades.”

29/10/2008 – “É preciso estar atento ao que se demanda: se opinião ou elogio”

01/11/2008 – “Algumas vezes o falso pode parecer muito mais real que o verdadeiro”

02/11/2008 – “Não importa se temos a certeza das perdas – a certeza não blinda a nossa tristeza para o momento da perda”

04/11/2008 – “Se duvidar, arrisque; se tiver certeza, reflita”

08/11/2008 – “Entre a idéia e o ato vive-se a experiência máxima da solidão”

12/11/2008 – “A entonação denuncia o que a fala tenta esconder.”

13/11/2008 – “O sedutor sempre corre o risco de acreditar na contra proposta do próprio jogo.”

19/11/2008 – “Quem fala o desnecessário pode escutar o indevido.”

24/11/2008 – “Na falta, tudo o que vem preenche. Seja o que for. Por isso falta sempre trás mais falta.”

27/11/2008 – “Quando se privilegia apenas o numérico, perde-se o significado da dimensão. Dimensionar é bem diferente de quantificar.”

29/11/2008 – “Entre as propostas e os projetos oculta-se sempre a realidade.”

02/12/2008 – “As pessoas só escutam o que estão preparadas para escutar.”

04/12/2008 – “Talvez seja mais sábio optar por: quando não se pode com o inimigo foge-se dele!”

10/12/2008 – “Muitas vezes o som vem antes da luz”

15/12/2008 – “Sonhar é enxergar, sem duvidar, a realidade que está logo à frente”

22/12/2008 – “É preciso manter uma certa ingenuidade de espírito para que a maturidade tenha seu colorido bem definido.”

27/12/2008 –  “A criatividade se faz possível entre a temeridade e a ansiedade.”

04/01/2009 –  “Rotina é tudo o que escapa ao controle.”

05/01/2008 – “A delicadeza faz parte de um sutil gesto muito mais que de um eloquente discurso. Delicadeza é ser e não – estar.”

07/01/2009 – “Nada mais triste e solitário do que o olhar de quem se sente verdadeiramente injustiçado.”

10/01/2009 –  “Para muitos,o Poder não está na sensação de comandar a própria vida, e sim, na certeza de comandar a vida do outro.”

19/01/2009 – “É preciso primeiro aceitar, para depois reivindicar.”

26/01/2009 – “Poucas sensações são melhores do que a de poder passear – com intimidade – dentro do próprio idioma.”

31/01/2009 – “Ocasionalmente uma mudança de opinião aliada à uma falha na comunicação pode ser interpretada como uma traição.”

06/02/2009 – “O seguro elogia o que acredita que tem valor para ser elogiado. O inseguro bajula porque não confia na própria capacidade de avaliação.”

12/02/2009 – “Importa muito mais como o dia acaba do que como ele começa.”

28/02/2009 – “Só depois de recordar, falar e escutar o que se falou do recordado que uma simbolização e um luto podem se processar.”

07/03/2009 – “É pela incerteza do cotidiano que um surpreender se faz”

15/03/2009 – “Não existe perda suportada porque não existe suporte para perda. Uma perda precisa ser, talvez, introjetada – para que uma simbolização fique possibilitada.”

16/03/2009 – “O mesmo que nos fortalece – nos fragiliza. E o contrário também é verdadeiro.”

25/03/2009 – “Parece ser sempre mais fácil criticar a responsabilidade que admitir a irresponsabilidade.”

13/04/2009 – ” A dor mais forte é a dor silenciada”

05/05/2009 – “A saudade é a comprovação de que um prazer existiu.”

23/05/2009 – “Muitas vezes – por mais estranho que possa parecer – o ciúme é um parceiro da confiança.”

09/06/2009 – “É sempre melhor primeiro abrir os olhos – para depois tentar entender a cegueira.”

10/07/2009 – “A invisibilidade é como uma magia: falta nos olhos de quem vê e sobra nos olhos de quem não vê.”

26/09/2009 – “É no silêncio de um olhar que um texto – tantas vezes – é construído.”

04/10/2009 – “Não há tristeza maior do que escutar palavras a compor injustiças.”

08/10/2009 – “Muitas vezes só diante do primeiro chorinho é que se compreende toda a emoção contida na razão de viver”

23/10/2009 – “Muitas vezes o alter ego fica tão alheio que até foge do espelho”

25/10/2009 – “Quando quem escreve se concentra – entra num mundo especial. Nada poderá lhe ferir nem ninguém poderá lhe machucar. É um universo restrito ao próprio comando e vontade. Assim se defende diante de tanta emoção que muito mais assusta do que inspira.”

12/12/2009 – “Maturidade – também – é  viver a Vida sem temer o farsa de conta.”

17/01/2010 – “Muito mais triste do que o aparecimento da lágrima é o desaparecimento do riso”

05/06/2010 – “A percepção da contradição entre a expectativa de um e a intenção do outro pode ser o que habitualmente se traduz como decepção”

17/07/2010 – “A solução cabe – sempre – dentro da visão”.

11/10/2010 – “Não é a fala que denuncia, mas o ato. Cada um é o que age – e não o que diz.”