Posts Tagged ‘ literatura ’

AUSÊNCIA

De costas
escuta
riso
sem som
choro
sem olhos.
De costas
sente
toque
sem pele
cheiro
sem carne.
De costas
adivinha
toque sem carne
riso sem olhos
cheiro sem pele
choro sem som.
De costas
fantasia
toque
riso
cheiro.

Chora.
A música invade.
Real.

MEMÓRIA

Quando o amanhã chegar
que restará
das mãos na pele
do calor no corpo
do cheiro, dos códigos
das falas, dos olhares,
dos risos, dos sonhos?
Quando o amanhã chegar
que pensamento
deste agora restará?
Do que se lembrará
quando o amanhã chegar?

FANTASMA

eu escrevia
ele fugia
eu falava
ele calava
eu demandava
ele negava
eu entregava
ele recusava.

Obedeci.

Me recolhi.
Parti.

Se notou
se chorou
não vi.

CO-MEDIDA

Caminhos seguidos.
Atalhos buscados.
Tempo corrido.
Espaço contido

Atalhos seguidos
Tempo contido.
Espaço corrido.
Caminhos buscados.

Tempo buscado
Espaço seguido
Caminhos corridos
Atalhos contidos

Espaço buscado
Caminhos contidos
Atalhos corridos.
Tempo seguido.

Assim se vai
A meia-vida.