Na Trilha do Soneto

O
percurso dura em média – uma hora.

Uma
hora sobre trilhos. Em geral não é um horário de muito movimento. E a maioria
vai mesmo até o destino final. Interessante. Quase uma comunidade – mas
incomunicável. Lembrei do Poeta. Ele falava das células estanques. Mas enfim.
Poderia ser um percurso existencialista.

Todos
sentados lado a lado. Agindo como se o tal lado não existisse.

Alguns
se ausentavam lendo livros. De todos os estilos. Olhar as capas já era quase
ler uma história. E conhecer um pouco de cada um – pela escolha literária. Tivesse
alguém a ideia de unir os títulos aos portadores – e um novo texto estaria
pronto.

Havia
os que liam com expressão séria. Os que pareciam ler – mas não entender muito
bem. Os concentrados – nada os fazia tirar os olhos das palavras. Os
inseguros – sempre de volta à última página lida.

Outros
estudavam. Resolviam questões. Apagavam. Corrigiam. Estes suspiravam. Sempre.
Conviviam com alguma dificuldade enorme. Ou com o cansaço. Procedia. Aprender
não é mesmo uma tarefa muito fácil. Nem de resultado positivo garantido.

Alguns
ainda escutavam música. Tamborilavam dedos. Batiam os pés de leve. Ou olhavam
para a paisagem. Como se a música os colocasse numa outra dimensão.

Cada
um se abstraindo. Não sei se do tempo. Ou do espaço. Talvez de ambos. Não
importa. O percurso é longo – embora possa parecer tão curto. E o contrário
também é válido.

Numa
das paradas – eles entraram. Não eram muito jovens.

Sentaram
juntinhos. E escolheram uma forma em dupla – de abstração do ambiente. Trocavam
beijos. Risinhos. Conversinhas ao pé do ouvido. Teve momentos em que ela até
ruborizou. Mas pareceu estimular. Por que ele insistiu com o que falara. Faltavam
braços para tanto abraço. E dedos para tantas carícias. Esbanjavam beijos por
onde os lábios tocassem.

Ela
o olhava – seduzida. Ele a olhava – sedutor. Ele a olhava – seduzido. Ela o
olhava – sedutora. Uma dupla quase digna do filósofo grego. Difícil saber quem
ocupava o Lugar exato. Por que trocavam de jeitos e trejeitos. E tudo seguia
bem.

Fiz
um chiste com meu alter ego. Quando chegarmos ao destino – ela já estará
grávida. De nove meses.

Ri
diante de minha pobre observação. Fui logo recriminando a mim. E ao alter ego
que também participou. Pedi até desculpas às comadres interioranas das janelas.
Eu estava desonrando a classe. Muito mais sutis e observadoras elas seriam. E
muito mais experientes. Teriam avisado o final antes da primeira parada.

Mas
continuei.

Ele
fez um comentário. Ela olhou mais séria. Respondeu.

Tudo
foi muito rápido. Os braços voltaram para seus respectivos donos. As mãos
caíram – também – em seus respectivos colos. Ela puxou a bolsa mais para junto
dela mesma. Ele esticou os pés mais para longe dele mesmo. Os beijos se fizeram
lembrança.

Passou
um tempo.

Ela
o olhou. Com um olhar enviezado.  E fez
um outro comentário. Curto. Talvez uma ou duas palavras. Ele não desviou o
olhar até ela. E nada respondeu. Nem uma nem duas palavras. Ela olhou para o
celular que estava nas mãos agora livres. Ele olhou para a paisagem com o pensamento
agora alheio.

Assim
ficaram até o final. Até a chegada. Muitos saíram abraçados com seus livros. Cadernos.
Apêndices sonoros. Eles levantaram. Separados dos abraços. Cada um por sua
conta. Não se falaram. Nem se tocaram. Os corpos se fizeram mais silenciosos do
que as palavras.

Estava
concluído o percurso. O que duraria talvez uma hora – ou talvez a vida toda –
estava assim encerrado.

Tentei
imaginar o que poderia ter sido. De tão forte. Cortante. Mas impossível
mensurar desencontros. São mais misteriosos que os encontros. Com eles não
pareceu ser diferente. Um gesto. Uma palavra. Uma interpretação. Algo desfez a
duplicidade. A cumplicidade.

Lembrei
daquele soneto. Do Poetinha querido. De
repente, não mais que de repente. Fez-se de triste o que se fez amante. E de
sozinho o que se fez contente.

 

Advertisements
  1. No trackbacks yet.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: