DES-ABRIGO

            A  Leni  David

sem volta
nas idas
nas vindas
do silêncio

nas idas
nas vindas
nas voltas
da noite

nas voltas
nas vindas
nas idas
do dia

descerra lembranças
organiza a memória
do tempo
no claro-escuro

me acolhe
me abriga

aceito
duvido
temo

tenta se fazer sozinha
surge
a poesia

Advertisements
    • Anonymous
    • November 28th, 2008

    Olá,muito obrigado pelo comentário!e tomare que todo mundo possa ajudar um pouco, pra melhorar o que for possível na vida das pessoas que estão passando por este super problema.

    • Anonymous
    • November 28th, 2008

    Ai, que declaração!
    Leni merece!!
    Lêda, vc não existe, né?
    Tava com saudades de vir aqui! Ando terminando o período. Mas, semana que vem tô de férias!!
    bjos

    • Anonymous
    • November 30th, 2008

    Ai, ai, ai, ai! Tomei o maior susto! Igualzinho aos sustos de Leda! Depois veio a emoçao e a nova leitura do poema. Que maravilha as palavras, em todas as direções. Lindo, lindo!!! Mas você devia explicar, Menina, que esse poema é o mesmo que você escreveu e que eu fiz uma leitura invertida. Rsss… Mas que ficou bonito, disso não há dúvida. O máximo! Obrigada, Menina; já fiz uma reverencia, daquelas que se faz pra rainhas. Merci beacoup, Ledá!

  1. No trackbacks yet.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: